Guiné Equatorial comemora seus 42 anos de plena liberdade

Este ano a comemoração está sob medidas rígidas, em formato reduzido, com poucos espectadores devido à pandemia do Coronavírus.

Guiné Equatorial  comemora seus 42 anos de plena liberdade
Guiné Equatorial  comemora seus 42 anos de plena liberdade
Guiné Equatorial  comemora seus 42 anos de plena liberdade
Guiné Equatorial  comemora seus 42 anos de plena liberdade
Guiné Equatorial  comemora seus 42 anos de plena liberdade

A Guiné Equatorial comemora seus 42 anos de plena liberdade;

Este ano a comemoração está sob medidas rígidas, em formato reduzido, com poucos espectadores devido à pandemia do Coronavírus.


A cerimônia de formatura e entrega dos despachos da vigésima sexta turma de oficiais e da Décima Primeira Classe de sargentos da Academia Militar General Obiang de Ekuku Inter Armas, além da décima primeira turma da escola militar regional TICA, foi presidida pelo vice-presidente da República, SE Teodoro Nguema Obiang em nome do Chefe de Estado S.E. Obiang Nguema Mbasogo.

Após as portarias militares e a revisão da companhia de honra pelo vice-presidente da Guiné Equatorial, a cerimónia iniciou-se com a leitura dos relatórios académicos dos cursos, leitura do despacho ministerial pelo qual os referidos cursos são encerrados no seio das Forças Armadas e Corpo de Segurança do Estado, leitura do decreto presidencial que promove empregos militares a cadetes e senhores alunos das diferentes escolas militares nacionais e estrangeiras.

Da mesma forma, o ato continuou com a imposição de divisas e condecorações aos melhores alunos de cada escola pelo Alto Comando designado, e também procedeu à entrega de despachos dos novos militares graduados, que juraram lealdade ao país perante os nacionais bandeira.

O Ministro da Defesa Nacional, Victoriano Bibang Nsue Okomo, que iniciou a sua intervenção com um minuto de silêncio pelo falecido no dia 7 de março, felicitou os recém-formados, expressando, da mesma forma, o seu agradecimento ao Chefe de Estado e ao Vice-Presidente da República por todo o apoio que prestam ao exército da Guiné Equatorial.

Por sua vez, o Vice-Presidente da República, em suas diretrizes, elegeu as Forças Armadas para o dia 3 de agosto de 1979, data em que se restabeleceu o Estado de Direito e se restituiu a alegria aos guineenses.

H.E., Teodoro Nguema Obiang Mangue, tem valorizado o trabalho do corpo uniformizado na luta contra o coronavírus e seu envolvimento na tragédia de 7 de março. Ele posteriormente apelou.